Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
  • BENEDITO JOSÉ RIBEIRO  -
  • Vereadores
    LEGISLATURA 2017 - 2020
    Presidente Atual
    BENEDITO JOSÉ RIBEIRO
(SIC - Físico)
Local e Horário de Atendimento
ao Público
PREFEITURA MUNICIPAL DE URU

Avenida FranciscoTelles, 461 - Centro - 16.650-000

Telefones:
(14) 3582-8000

Email
prefuru@uol.com.br

De Segunda a Sexta Feira
Das 08:00 às 11:00 horas e das 13:00 às 17:00 horas

Hora: 00:00:00
Conselho Tutelar
Webline Sistemas

Presidente:

Evandro Zafalon

 

Conselheiros:

Maria Letícia Flamino

Marly Ramos da Silva

Rodrigo Faian Barbi

Vera Sgarbi

 

 

Endereço:

Av. Francisco Telles, 428, Centro

Cep. 16650-000

Uru-SP

Fone/Fax: (14) 3582-1103

E-mail: conselhotutelar@uru.sp.gov.br

 

 

O conselho tutelar foi criado conjuntamente ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), instituído pela Lei 8.069 no dia 13 de julho de 1990. Órgão municipal responsável por zelar pelos direitos da criança e do adolescente, foi instaurado  no município de Uru através da lei nº 1068/2005 de 18 de janeiro de 2005.

Formado por membros eleitos pela comunidade para mandato de três anos o Conselho Tutelar é um órgão permanente (uma vez criado não pode ser extinto), possui autonomia funcional, ou seja, não é subordinado a qualquer outro órgão estatal. A quantidade de conselhos varia de acordo com a necessidade cada município, mas é obrigatória a existência de pelo menos um Conselho Tutelar por cidade, constituído por cinco membros.

 

São atribuições do Conselho Tutelar:

I – atender a criança e o adolescente nas hipóteses previstas nos artigos 98 e 105, aplicando as medidas previstas no artigo 101, I e VII, da Lei Federal nº 8.069/90;

II – atender e aconselhar os pais ou responsáveis, aplicando as medidas previstas no artigo 129, I a VII, da mesma lei;

III – promover a execução de suas decisões, podendo para tanto:

a) requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, assistência social, previdência, trabalho e segurança;

b) representar junto a autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações.

IV – fiscalizar as entidades governamentais e não governamentais, nos termos dos artigos 95 e 191 da Lei Federal nº 8.069/90;

V – encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança e do adolescente;

VI – encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;

VII – providenciar a medida estabelecida pela autoridade judiciária, dentre as previstas no artigo 101, de I a VI, da Lei Federal nº 8.069/90, para o adolescente autor de ato infracional;

VIII – expedir notificações;

IX – requisitar certidão de nascimento ou de óbito de criança ou adolescente, quando necessário;

X – assessorar o Poder Executivo local na elaboração de proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos da criança e do adolescente;

XI – representar, em nome da pessoa e da família, contra a violação dos direitos da criança e do adolescente;

XII – representar ao Ministério Público, para efeito das ações de perdas ou suspensão do pátrio poder;

XIII – elaborar seu Regimento Interno, submetendo-o à aprovação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

 

Descrição: 48197_167541343384201_1293397837_o.jpg

 



Próxima Sessão

LINHA 1
LINHA 2
LINHA 3